“Ainda falta um pouquinho para chegar no Felipe e no Cirino”, diz Beto Monteiro

Faltou bem pouco para Beto Monteiro garantir uma vaga na Grande Final durante o complemento da Copa Sul em Guaporé (RS). O piloto pernambucano terminou a primeira Copa do ano empatado na quarta posição com Felipe Giaffone em 52 pontos, apenas cinco atrás do Troféu de Bronze André Marques. Clique aqui para ver como ficou a Copa Sul.

“No geral para mim foi um resultado positivo.”

Largando da quinta posição após uma classificação maluca marcada pela chuva e por um intervalo de três horas, Beto conseguiu sintetizar a rodada dupla em um ótimo segundo lugar na prova 1 e um sétimo lugar na prova 2 – era um quinto, mas ele tomou 20s de punição por ter alinhado fora de sua posição ideal.

“No geral para mim foi um resultado positivo. Tivemos problemas de acerto durante o fim de semana, o caminhão não era como a gente queria nos treinos, mas até que fomos bem na classificação em quinto, bem próximo do G4.”

“Ainda falta um pouquinho para chegarmos no Felipe e no Cirino.”

“O lado bom é que o caminhão acende na corrida. A gente sofre na classificação, mas na corrida vamos muito bem. Na primeira corrida a gente ficou preso atrás do Boéssio em terceiro, mas aí ele acabou batendo na última volta e eu fui o segundo”

“Na corrida 2, largamos em sétimo, subi para quinto e não tinha caminhão para passar. Faltou um pouco de potência no motor, mas vamos recuperar isso em Interlagos”, comenta o competidor da Iveco, que admite uma desvantagem em relação aos caminhões dos dois vencedores das corridas de Guaporé.

“O lado bom é que o caminhão acende na corrida.”

“Ainda falta um pouquinho para chegarmos no Volks do Felipe e no Mercedes do Cirino, mas vamos fazer um trabalho grande neste intervalo para diminuir um pouco essa diferença”, completa. Beto tem mais uma chance de entrar na Grande Final a partir de 27 de maio, quando tem início a Copa Sudeste em Interlagos.

Veja abaixo os melhores momentos da etapa de Guaporé